Pêsames e condolências: entenda as diferenças entre as palavras e qual delas você pode usar em cada situação.

Você sabe quando usar as palavras “pêsames” e “condolências”? Em um momento de luto de uma pessoa próxima ou de um conhecido, muitas pessoas ficam em dúvida a respeito de como se expressar. Em geral, temos pouca familiaridade com termos como “pêsames” ou “condolências”. Hesitamos sobre quais palavras e expressões utilizar para expressar nossa solidariedade com quem viveu uma perda recente.

Como expressar os pêsames? Confira algumas mensagens para o enlutado.

Em um artigo anterior, tratamos com profundidade das maneiras de enviar condolências após a morte de entes queridos

Ali, abordamos as formas de transmitir uma mensagem de apoio a quem está enfrentando a morte de um ente querido, sugestões de como se comportar com naturalidade, sendo verdadeiro e sincero a respeito dos seus sentimentos.

Também destacamos várias ideias de mensagens de condolências que podem ser enviadas em cada situação. Dependendo do tipo da relação e o grau de intimidade com o enlutado, que pode ser um familiar, um amigo ou um colega de trabalho, o conteúdo da comunicação será diferente. 

Se você estiver buscando ideias de mensagens de pêsames ou condolências, recomendamos que consulte o artigo: “Maneiras de enviar condolências após a morte de entes queridos”. Lá você poderá consultar sugestões de parágrafos ou frases para expressar seu lamento.

O interessante é que, naquele artigo, falamos das mensagens de condolências, mas nunca utilizamos a palavra “pêsames”. Isso levou a algumas perguntas de leitores do blog: Existe alguma diferença entre a mensagem de pêsames e a mensagem de condolências? Ou essas duas expressões têm o mesmo significado?

Pêsames e condolências possuem significados muito próximos.

Tanto a palavra “condolências” quanto a palavra “pêsames” são usadas na língua portuguesa para qualificar as mensagens ao enlutado. Ambas estão corretas e são vistas como sinônimos.

Assim, em uma mensagem curta de apoio ao enlutado, é possível escrever pêsames ou condolências, e o significado será o mesmo. Por exemplo: 

  • “Minhas condolências pela sua perda, amiga”.
  • “Meus pêsames pela sua perda, amiga”.

Também é possível não usar nenhuma delas, substituindo por sentimentos, ou expressar seu lamento, sem alterar o conteúdo da mensagem:

  • “Meus sentimentos pela sua perda, amiga”.
  • Lamento sua perda, amiga”.

Todas essas mensagens são similares e expressam a compaixão pela perda do outro.

Pêsames ou condolências? Quais as principais diferenças e quando usar cada uma das palavras?

Por outro lado, duas palavras podem ser utilizadas para um mesmo objetivo, mas raramente serão sinônimos perfeitos. Por isso, os estudiosos das línguas dizem que os sinônimos são normalmente palavras com sentidos próximos, mas não exatamente equivalentes. 

No caso dos pêsames e das condolências, podemos destacar alguns traços particulares de cada vocábulo.

A condolência é o estado de quem se condói. Na raiz da palavra, encontramos o conceito de “dor”. Quando manifestamos nossas condolências a alguém, estamos dizendo que sentimos aquela dor juntamente com essa pessoa, que partilhamos desse sentimento. Alguns dicionários trazem palavras similares como “comiseração”, “compadecimento” e “compaixão” como possíveis significados de condolência. Percebe-se a ideia de um sentimento de pena ou dor comum, compartilhado entre o que dá e o que recebe as condolências, como marca distintiva da palavra.

Já o termo “pêsames” tem origem na expressão verbal “pesa-me”. Neste caso, quem oferece os pêsames expressa o seu próprio sentimento, manifestando que aquela situação de sofrimento do outro lhe traz um peso, uma pena grande. A diferença é sutil, porque a ideia de compaixão também está presente no contexto de quem oferece os pêsames. Mas o destaque fica com o sentimento de pesar, de fardo vivido pela situação do outro. 

Para alguns, a palavra “pêsames” é mais soturna e lúgubre. Pode soar mais negativa que a palavra “condolências”, que parece mais neutra. Além das pequenas diferenças de origem e significado, uma outra explicação é o uso dos pêsames quase que exclusivamente para mensagens de luto pela morte de alguém, vinculado ao ambiente de um funeral, enquanto as condolências podem ter um emprego mais abrangente.

Pêsames e condolências em francês e inglês.

É interessante notar que em línguas como o inglês e o francês não existe um termo correspondente a “pêsames”. Apenas as versões de “condolências” em cada idioma (“condolences”, “condoléances”) são utilizadas para expressar a compaixão pela perda do outro.

Tanto condolências quanto pêsames são palavras mais formais. Para muitos, essas palavras ficam melhor em uma mensagem escrita que em uma mensagem oral. Para outros, são termos que soam artificiais. Por isso, quem não se sente confortável com uma linguagem formal, pode dar preferência a palavras de uso mais comum, como “sentimentos”, que cumprirá a mesma função.

O importante é expressar os pêsames com sinceridade, respeito e compaixão.

Independentemente da palavra escolhida, o mais importante é manifestar sua solidariedade. Estar presente no momento de dor do outro, para oferecer suporte ou simplesmente mostrar seu carinho, será motivo de gratidão. Entendendo a dor do outro, o contexto de sua relação com o enlutado e com o falecido, você poderá adaptar sua mensagem de pêsames ou condolências para que suas palavras sejam ouvidas como palavras sinceras, respeitosas e compassivas. 

Seja com “meus pêsames”, com “minhas condolências” ou com “meus sentimentos”, o importante é se fazer presente e mostrar que você se importa.

Preencha o formulário abaixo para conhecer nossas soluções.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Para conhecer nossas soluções, clique aqui.

Deixe um comentário