Luto e Natal: o impacto das festas de final de ano no processo de luto das famílias.

Enfrentar o processo de luto é desafiador a qualquer momento, mas durante as festas de final de ano a ausência do ente querido causa muitos sentimentos de melancolia para toda a família.

O processo de luto durante as festas de final de ano.

Mais um encerramento de ano se aproxima e com ele a euforia das festas tradicionais de Natal e Ano Novo. Apesar das campanhas publicitárias de cenas de harmonia e de consumo, não podemos esquecer que um número considerável de pessoas estará vivendo a caminhada do luto. Sabemos que o luto é um processo atemporal, individual e de muito trabalho psicológico.

Festas de final de ano e luto serão diferentes no contexto da pandemia.

Durante o ano de 2021, tivemos ainda que lidar com o isolamento social proveniente da pandemia, que afastou as famílias, causando o sentimento de solidão e impotência diante de uma ameaça letal que assolou o mundo nos últimos 2 anos. 

Famílias do mundo todo perderam seus entes queridos e nem tiveram a oportunidade de se despedir como de costume. A proibição dos rituais fúnebres para evitar aglomeração e a propagação do vírus impactou o processo de luto de muitas famílias. Isso porque os rituais de despedida são fundamentais para o enlutado iniciar o período de luto e receber o apoio de familiares e amigos.

A pandemia também afetou a economia global e refletiu na queda do poder aquisitivo das famílias. Alta dos preços, inflação e desemprego gerou o stress e fadiga de adultos e adolescentes que acabam por somatizar, física e emocionalmente, muitas doenças que pedem intervenções médicas e psicológicas.

Os contrastes nas festividades de fim de ano diante do luto e a perda dos entes queridos.

A chegada do mês de dezembro e as festas de final de ano nos apresenta um enorme muro de contrastes: 

  • Alegria e tristeza:

Alegria por termos chegado até o fim do ano e a tristeza por tantas vidas perdidas e por não podermos compartilhar este momento com os que já partiram. 

  • Reencontros e ausência

Com o avanço da vacinação, estas festas de final de ano serão sinônimo de reencontros e a presença dos familiares e amigos que não víamos há muito tempo. No entanto, a ausência dos entes queridos que já partiram será impactante para muitas famílias que enfrentam o luto. 

  • Festas e solidão

Para muitos, as festas de final de ano serão celebradas em festas e comemorações com grande fartura, porém outros enfrentarão a solidão e a escassez durante o Natal e Ano Novo.

As tradições das festas de fim de ano e o enfrentamento do luto.

A tradição natalina convoca a vivência de algumas situações que são, muitas vezes, difíceis de serem administradas por quem está vivendo um luto.   

Os símbolos natalinos tais como: as árvores de Natal com estrelas, brilhos e cores, Papai Noel, anjos e presépios, que muitas vezes remetem a uma alegria de reencontros e comemoração familiar, podem ser disparadores de lembranças alegres e tristes e da constatação da ausência de um ou mais membros daquela família.

A própria reunião familiar, onde todos se encontram com abraços fraternais para a tão esperada ceia, pode ser uma cena difícil de viver, pois a falta daquela pessoa que animava e juntava o grupo fica ainda mais em evidência. 

A celebração com felicidade, com manifestações de emoções de alegria e contentamento, vai na contramão da dor do enlutado.

As festas de final de ano representam também o fechamento de um ciclo, onde comumente se deixa para trás o que passou. Para quem perdeu um ente querido é muito difícil fechar, se despedir de quem você não quer esquecer jamais.  

O início de um novo ciclo também acarreta a expectativa de planos para o próximo ano. Este passo é muito difícil para um enlutado. Projetar algo para o futuro requer entender que o ente querido que partiu está no passado e não participará dos planos. Esta percepção pode ser complexa e dolorosa para a família enlutada.

Como viver as festas de final de ano durante o processo de luto?

Nós que trabalhamos com famílias enlutadas sabemos que o Natal e as festas de final de ano nem sempre são comemorações de alegria com trocas de presentes e ceias fartas que reúnem todos os membros da família felizes e sorridentes. Separamos algumas dicas e comentários que podem ajudar a viver este período mesmo enfrentando o luto e a ausência dos entes queridos.

1 – Acolha seus sentimentos e emoções.

É essencial entender que natural e inevitavelmente serão afloradas emoções relacionadas àqueles que se fazem presentes e àqueles que já se foram de nossas vidas, deixando saudades e recordações. 

2- Faça o que for possível, independentemente das tradições.

Sendo assim, a melhor maneira de viver as festas de fim de ano durante o processo de luto é fazer o Natal possível do seu jeito, com seus limites e com suas possibilidades de passar por essa data. Acima de qualquer tradição, é importante respeitar suas emoções, pois só você sabe o que está sentindo.

3- Não se prenda às regras.

Não temos regras. A verdade é que não podemos tirar essa data do calendário e ela vai acontecer, independentemente da vontade de alguns de exterminá-la. O que podemos orientar e sinalizar para as famílias é que procurem passar esse momento da forma menos dolorida possível. 

4- Ressignifique. 

Faça com que as tradições e as repetições de anos anteriores sejam remodeladas, reformatadas e, sobretudo, ressignificadas com o que sua alma suporta e pede como aconchego, seja um sorriso tímido, uma lágrima, um silêncio ou pouca conversa.  

5- Seu luto é único e seus sentimentos também.

Não se prenda à fiscalização ou à “patrulha” do luto alheio que diz o que você tem que fazer e sentir. Isso é um desserviço que está na contramão do processo de luto. Cada um vive a perda à sua própria maneira. Tudo bem não estar bem. 

O Natal deve festejar os vivos e honrar os mortos que fazem e farão parte de nossas vidas para sempre. Assim, imaginamos que todos terão saudades nesta data, e tudo bem se você ficar triste!  Tudo bem se ficar alegre! Não tenha vergonha de suas emoções. Dê espaço aos seus sentimentos, pois você está de luto.

Suporte ao luto no Memorial Parque das Cerejeiras.

Sabemos que o processo de elaboração da perda pode ser complexo e doloroso. Por isso, estruturamos programas para, de forma gratuita, prover atenção profissional e disponibilizar informação qualificada para o processo de compreensão e aceitação da transição pessoal que representa o luto. Oferecemos palestras com profissionais da psicologia especializados em luto. Por meio de grupos de apoio ao enlutado, auxiliamos na abertura para a discussão coletiva e para a compreensão do significado da perda.  

Este texto foi desenvolvido pelo Centro de Psicologia Maiêutica em colaboração com o Grupo Cerejeiras.

Preencha o formulário abaixo para conhecer nossas soluções.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Para conhecer nossas soluções, clique aqui.

Deixe um comentário